Para se destacar na multidão pode-se pendurar uma melancia no pescoço ou trabalhar com talento e foco. Nos dias atuais, a melancia é mais louvada

Como diria Hannah Arendt, como nos tornamos monstros também? Quando fechamos os olhos, quando relevamos desumanidades? Quando não aceitamos o outro, em sua diversidade? Quando nos achamos donos da verdade?

Também conheço um sobrevivente do horror nazista. Um senhor que teve que foi afastado de sua família, nome, religião e passado para poder sobreviver.
Nazistas não eram todos monstros como tenta mostrar a série the Hunters (amazon). Eram pessoas normais, gente que se considerava de bem, e acreditava em lideranças que se aproximavam dos seus valores.

Tive uma cliente que estudou na Alemanha Nazista. Era pequena e me disse que faziam louvores ao Hitler que ela achava um cara muito bacana. Essa cliente era um monstro pq determinado momento louvou um monstro?
São reflexões muito pessoais minhas em momentos que sinto estarmos voltando à relevar horrores à nossa volta. Louvar torturadores, acreditar na violência como forma de proteção, ter o próprio umbigo como foco, sobreviver.

Educa Tube Brasil: Crie, imagine e descubra via Smithsonian Open Acess: plataforma digital de um dos maiores museus do mundo disponibiliza quase 3 milhões de imagens de seu acervo de forma aberta
educa-tube.blogspot.com/2020/0

Gente pedindo a volta da ditadura. Era só o que me faltava. Mas nada como as máscaras caindo e revelando que democracia não era o desejo e sim a SUA

Carnaval mangueira 

Não vi a Mangueira. O cansaço me venceu. Talvez esteja vencendo muitos. Mas quando acordei minha TL estava inundada de imagens do desfile. Li também que não houve a empolgação das arquibancadas. Lembrei de Joaozinho 30 e do icônico Cristo que acabou proibido. Há desfiles que são maiores que campeonatos. Marcam épocas.
Um Jesus negro, mulher, criança, um Jesus nós e e eles. Por que assusta?
Esta a verdadeira reflexão.

Carnaval 

Carnaval com hora marcada para acabar? Sem transgressão? Politicamente engessado? Não existe. Carnaval é justamente para aliviar a chaleira. Para que não se exploda. Para que se caia na gandaia do jeito que soubermos aguentar.

O que vocês adoram é a imagem ou a mensagem?
Tanto faz que Jesus tenha sido homem, mulher, branco, negro, amarelo, gay ou lésbica. A mensagem que ele deixou é que importa. E ela não é para ser adorada em rezas, mas vivida no dia a dia.

Já li que foi um desfile baseado em Gramsci, que não li, mas imagino ele dizendo: vamos acabar com essa imagem do Cristo que fizeram muitos anos depois da sua morte, torturado e perseguido pela polícia da época. Criado à imagem e semelhança de uma certa parte da população e aceito como verdade dogmática pela outra.

Tem quem considere blasfêmia desassociar a imagem do Deus branco, homem de olhos azuis, criação europeia e completamente afastada da real possibilidade da imagem, que deveria se aproximar da esquerda. (sem referências ideológicas...)

Recomendações de instâncias que possuem moderação e cadastros abertos/que só precisam de aprovação *atualmente* 

Povoadas e moderadas por falantes da língua portuguesa:
masto.pt
social.coletivos.org
colorid.es

Majoritariamente em outras línguas, mas são instâncias bem moderadas aonde a equipe ou as regras já declararam que aceitam pessoas falando em qualquer língua:
polyglot.city - dedicada a falar sobre/em diferentes línguas
elekk.xyz - dedicada a falar sobre jogos
tabletop.social - dedicada a falar sobre jogos, principalmente de mesa
eldritch.cafe - dedicada a pessoas queer, feministas, anarquistas e simpatizantes

Algumas outras instâncias bem moderadas interessantes com cadastros abertos que não possuem regras específicas sobre temas ou línguas:
weirder.earth
tenforward.social
vulpine.club
plush.city
myasstodon.xyz
stardew.city

#mastoDicas

Não entendi como funciona isso daqui. Não posso seguir todo mundo?

Navegando por aqui tambem. Prazer, Elenara, arquiteta, gateira, antifascista e humanista

Show older
Coletivos.org

Nós somos um coletivo que fornece espaço a outros coletivos na internet, para debater, partilhar, conversar, mail e uma rede social! Queremos um espaço na internet onde sejamos soberanos dos nossos dados e das nossas redes, sendo a confiança criada através de de provas de cooperação. coletivos.org